Saltar para o conteúdo
8,7
Média
106 votos
?
Sua nota
Direção
Martin Scorsese
Roteiro:
Charles Brandt (livro), Steven Zaillian
Gênero:
Biografia, Drama, Policial
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
14/11/2019
Duração:
210 minutos

Notas e Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

Comentários (5)

CitizenKadu | quinta-feira, 08 de Agosto de 2019 - 21:43

Excelente, deixei lá meu comentário e reforço aqui; a defesa que vocês fizeram sobre a importância da Netflix. Sobre isso existe o que eu chamo de "crítico reacionário", que não aceita a evolução das mídias e da arte; isso acontece muito com comentaristas de música com Régis Tadeu e Gastão Moreira, o que presta é só o rock e o soul que eles escutavam antes dos anos 2000 e o que é moderno é porcaria. Isso é uma defesa reacionária de gosto pessoal contra a estética da arte moderna; e isso acontece no cinema principalmente com o desprezo pelo streaming de gente como Almodóvar e Spielberg. Mas como o streaming já ganhou, tipo, foda-se, tomara que se aposentem mesmo.Olha o Scorsese de uma geração mais antiga entendendo as qualidades do que é moderno,bom exemplo.Scorsese, o cara que fez um doc. sobre cinema clássico e que via Glauber Rocha no Museu de Arte de NY.

CitizenKadu | quinta-feira, 08 de Agosto de 2019 - 21:46

Cara, eu sugiro que permaneça o cenário....e vcs são muito comunicativos; mesmo com o olhar de Capitu do Brum.kkkkkk
E Cunha, com todo o respeito, tu é tão nerd que eu acho que te conheço...mas eu devo ter te confundido com um dos meus amigos.hahahahah
Excelente iniciativa.

Josiel Oliveira | quarta-feira, 04 de Dezembro de 2019 - 21:01

Fala galera, eu percebi que o Scorsese fez um fanservice bacana na trilha desse filme. Praqueles fãs pesados q acompanham o seu trabalho p/além dos seus filmes. Logo nos primeiros minutos eu já peguei três referências:

1 - aos 8:15 toca um som do Smiley Lewis que tá na coletânea dele de Blues (que aliás é muito foda, os vol 3 e 4, foi minha introdução quando comecei a aprofundar no blues)
https://www.youtube.com/watch?v=pIjDUIFORlw
http://www.theblues-thatjazz.com/en/blues/872-martinscorsese/2274-scorseseblues3.html

2 - aos 15:31 ele coloca um som latino de um filme italiano chamado Anna, é de uma cena que aparece em Cinema Paradiso e acho que aparece também num doc do Scorsese de cinema.
https://www.youtube.com/watch?v=qZqB2CczTes

3 - logo depois aos 17:08 começa uma música com as primeiras notas do tema de O Poderoso Chefão numa clara referência.

E alguém mais chegou a pegar mais referências na trilha?
Manda aí que eu curto o tema e achei essa trilha finíssima!

Carlos Eduardo | sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019 - 23:04

Al di lá, de Candelabro Italiano também está presente na trilha.

Josiel Oliveira | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 11:26

Pode crê Carlos, boa!
Conhecia o filme de nome, vou procurar pra ver só por causa disso kkkkk
Um filme americano que se passa na Itália, se o Scorsese homenageou deve ter alguma coisa de bom.
Valeu pela dica mano

CitizenKadu | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 11:48

Josiel...procura a entrevista do Scorsese com Peter Travers. Essa musica esta em varios filmes como Romam Holiday, que ele cita.

Josiel Oliveira | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 12:21

Ah pode crê, então talvez a homenagem não tenha sido ao Candelabro italiano, mas a algo que o Candelabro italiano também quis homenagear. Talvez tenha sido popular entre imigrantes italianos. Vou dar uma pesquisada nisso aí.

CitizenKadu | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 12:27

Pera aí, deixa eu explicar. Na verdade deu a entender, para mim na entrevista, que a música é muito popular no cancioneiro ítalo-americano, e que na verdade ele colocou como uma espécie de homenagem à quantidade de vezes em que ela foi utilizada.Talvez em "Candelabro Italiano" também, sinceramente eu não sei.

CitizenKadu | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 12:28

Josiel, foi mal, eu repeti o que tu falou na minha resposta! hahahaha
Enfim, é isso mesmo!

Josiel Oliveira | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 12:38

Kkkk pois é.. é isso mesmo. Nem precisei ir muito longe. Tem uma página na Wikipedia em português até que completa só pra essa música.
Curiosidade: no Brasil o Jerry Adriani regravou ela rsrs
https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Al_di_l%C3%A0

CitizenKadu | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 12:42

Tu percebeu que quem canta em "The Irishman" é o Van Zandt, guitarrista da E-Street Band do Bruce? E o Van Zandt pra quem conhece Sopranos manja.
E sim, Jerry Adriani tem meu respeito, porque no Brasil também houve colonização e ele foi um representante de sua galera.

CitizenKadu | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 12:42

Na wikipedia em português? CARALHO!!!

Josiel Oliveira | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 14:09

Eita kkk da hora.
Não conhecia esse Van Zandt não, num manjo muito de Bruce Springsteen nem assistia Sopranos, mas da hora, o cara parece bom.
É bom ver como essas coisas se misturam no caldo cultural que é o Scorsese, seu cinema e suas trilhas.

CitizenKadu | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 22:08

A sabe que tu me fez lembrar que os documentários musicais do Scorseses são incríveis, mas os caretas não mencionam; eles precisam fumar um baseado e ouvir The Band, Dylan, descobrir a trajetória espiritual do George Harrison e ouvir "All Things Must Pass", Rolling Stones. Porra, Scorsese é o único cineasta de pau duro com a idade dele ainda.

Carlos Eduardo | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 02:30

Como nunca vi Roman Holiday (uma de minhas maiores dívidas) não sabia que a música estava presente em sua trilha. Pra mim a utilização mais marcante de Al Di Lá foi em Candelabro Italiano pois a melhor cena do filme é embalada por esta canção. Até achava que podia ser original do filme mas nunca havia pesquisado sobre. Preciso ver Roman Holiday urgente.

CitizenKadu | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 07:21

Mas no geral tu tava correto Carlos; a presença da música no "The Irishman" pode ser referência para todas as utilizações no cinema, então tu não deixa de estar certo quando fala de "Candelabro Italiano", sabe por quê? Porque "Candelabro Italiano" é o nome em português de "Roman Holiday". heheheheheeh

CitizenKadu | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 07:23

Provalvemente nós dois confundimos com "Roman HOliday" que é aquele filme do William Wyler com o Peck e com a Audrey Hepburn. Meu DEus que confusão, desculpa galera!

Carlos Eduardo | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 07:27

Roman Holiday é A Princesa e o Plebeu Kadu. O título em inglês de Candelabro Italiano é Rome Adventure. O que eu não assisti foi A Princesa e o Plebeu. Candelabro Italiano é um romance bem menor da década de 60.

Carlos Eduardo | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 07:29

Kkkkk, relaxa que todos os caminhos levam a Roma (não resisti a este trocadilho infeliz)

CitizenKadu | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 08:51

Tem razao...eh Roman Adventure. Então..tu tava certo e eu confundi tudo. Foi mals aí.

CitizenKadu | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 08:53

Essa confusao acontece quando eu falo de Morte em Veneza como se fosse Inverno de Sangue em Veneza. Viajei.

CitizenKadu | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 09:34

Esse filme me lembra muito daquelas pessoas que sacrificam um amigo, que vive numa ilusão, para ficar do lado dos wiseguys porque eles trabalham bem.Enquanto isso as pessoas continuam censuradas...ops..sendo assassinadas porque não importa a traição, importa o trabalho bem feito

Faça login para comentar.