Saltar para o conteúdo

Notícias

Guia CP: Vencedor de Cannes, Parasita é o destaque nos cinemas em novembro

2019 vai chegando ao seu final e já abrindo a janela para 2020 chegar, e chegando com ele já temos os últimos arrasa-quarteirão do ano e alguns prováveis nomes para a próxima edição do Oscar. O Brasil marca a presença com presença de títulos impactantes e/ou curiosos, para dizer o mínimo, e entre espionagem, horror, dramas, biografias e comédias românticas, há filmes para todos os gostos. Confira alguns destaques abaixo. 

07/11

Parasita

O filme de Bong Joon-ho (O Hospedeiro) venceu a Palma de Ouro em Cannes com todos os méritos possíveis. O filme é uma obra-prima sobre questões de classe na moderna Coréia do Sul onde pessoas grosseiras à beira da miséria tentam usurpar ricos degenerados que olham o mundo enojados de cima de suas casas imponentes. Cômico, desconfortável e brutal na mesma medida, o filme é uma cruel crônica naturalista desses nossos confusos tempos.

Doutor Sono 

Continuação do clássico O Iluminado, Doutor Sono é a continuação de Stephen King tendo Danny Torrance (Ewan McGregor, de Trainspotting - Sem Limites) como um atormentado protagonista que não consegue deixar o passado para trás e acaba tendo que salvar a vida de uma garota cujos dons de mediunidade são os maiores já vistos das garras ambiciosas de um culto de iluminados. Dirigido por Mike Flannagan, que arrancou elogios com sua série da Netflix A Maldição da Residência Hill. Conseguirá Danny vencer os fantasmas do presente e do passado ou o filme morrerá na praia como mais uma sequência oportunista?

Meu Amigo Fela 

Joel Zito já é uma referência para o cinema no Brasil desde que o documentário A Negação do Brasil (2000) jogou luz sobre a questão racial na teledramaturgia brasileira. Agora, Meu Amigo Fela reconstrói a memória do músico Fela Kuti a partir de depoimentos amigo íntimo Carlos Moore. Além de reconhecido pela criação do afrobeat, Fela também foi líder e ativista político, criando partidos políticos e comunas de oposição ao regime militar da Nigéria. Bela oportunidade de conhecer a obra e a vida de uma das maiores personas musicais do século passado.


Cadê Você, Bernadette?

Para os cinéfilos fãs de cinema alternativo ver Richard Linklater (Boyhood - Da Infância à Juventude) dirigir Cate Blanchett (Carol) é quase um sonho, e essa adaptação é quase um paradigma desse tipo de cinema, adaptando um best-seller com uma protagonista problemática porém imensamente carismática em sua ansiedade social que tanto comove quanto faz rir quanto sua impaciência com figuras incovenientes do dia-a-dia. Com um par de cenas comoventes, Cadê Você, Bernadette? é definitivamente um Linklater menor, mas nem por isso ruim. Confira nossa crítica.

14/11

As Panteras

A terceira encarnação das "anjos de Charlie" traz as atrizes de expressão da atualidade para contar descompromissadas narrativas de ação, dessa vez com Kirsten Stewart (Personal Shopper), Naomi Scott (Aladdin) e Ella Balinska (Run Sweetheart Run) no papel das agentes jovens, espertas e sedutoras dando a oportunidade para a atriz Elizabeth Banks (O Virgem de 40 Anos) não apenas atuar mas também dirigir seu segundo filme após debutar em A Escolha Perfeita 2. Outras panteras também aparecem na trilha sonora, com Miley Cyrus, Lana Del Rey e Ariana Grande reunindo-se para gravar a canção Don't Call Me An Angel. Conseguirão as agentes impedir o vazamento de informações perigosas ou a produção irá apenas requentar o caldo?

Azougue Nazaré 

Já exibido no Festival do Rio do ano passado, Azougue Nazaré conta a história da cidade de Nazaré da Mata, onde líderes pentecostais e pais de santo disputam espaço enquanto os habitantes testemunham acontecimentos misteriosos. Estreia de Tiago Melo na direção, que já trabalhou na produção dos destaques recentes Aquarius e Boi Neon. Confira nossa crítica


Dora e a Cidade Perdida

Vivemos numa época que toda animação está fadada a ter sua versão live-action e não foi diferente com o clássico da Nickelodeon Dora, A Aventureira. Agora mais crescida, Dora encara desafios mortais como a escola e outros mais leves, como liderar um grupo à procura de uma lendária cidade perdida que segundo as lendas é inteiramente feita de ouro. Com Isabela Moner (De Repente Uma Família) e dirigido por James Bobin (Os Muppets).


Ford vs. Ferrari

Após conquistar o coração dos fãs de quadrinhos com Logan, o filme definitivo do personagem Wolverine, James Mangold está de volta dirigindo Christian Bale (Vice) e Matt Damon (Gênio Indomável) sobre a rivalidade entre duas empresas automobilísticas durante as excruciantes 24 Horas de Le Mans e como um designer visionário e um piloto corajoso mudaram a história do esporte sobre quatro rodas.


Invasão ao Serviço Secreto

Sumido após seu icônico e gritado papel de Leônidas na pancadaria de época 300, Gerard Butler deu a volta por cima com essa franquia "Invasão..." (ou ...Has Fallen, no original), onde ao lado de Morgan Freeman como o Presidente dos Estados Unidos, vive Mike Banning, um agente do Serviço Secreto caído em desgraça que encontra nova chance ao deter ataques terroristas que visam grandes líderes. Agora, acusado de tentar matar o chefe de Estado do próprio país, Banning terá não só de limpar seu nome, cooperando com o personagem de Freeman, mas também salvar o mundo da verdadeira ameaça (de novo!).


21/11

Midway - Batalha em Alto Mar

Ele está de volta: Roland Emmerich, o mestre do desastre, o alquimista que descobriu como transformar milhões de dólares em coisas explodindo indefinidamente, como já testemunhamos em Independence Day, O Dia Depois de Amanhã e 2012. Agora Emmerich leva seu caos orquestrado para filmar a lendária Batalha do Pacífico, estreando cheio de ufanismo perto do Dia dos Veteranos e com direito até a avião fazendo cavalo de pau em pleno ar. Juro, está no trailer!


A Vida Invisível

Com A Vida Invisível, o Brasil tenta outra vez uma vaga no Oscar 2020. Dessa vez, as chances são mais animoradas, já que o filme tem o prestígio de ter ganho em Cannes o prêmio alternativo Un Certain Regard e ter tido seus direitos de distribuição internacionais comprados pela Amazon. A vida de duas irmãs e suas reações à uma sociedade conservadora e opressiva tem direção do sensível Karim Aïnouz (Praia do Futuro) em um dos filmes brasileiros mais elogiados do ano, contando com a presença de Fernanda Montenegro (Central do Brasil), nossa grande drama da dramaturgia. Confira nossa crítica.


Um Dia de Chuva em Nova York 

Woody Allen (Manhattan) lança aquele que é o filme mais controverso da sua carreira. Nem tanto pelo filme em si, que conta a vida de um casal que se distancia e se apaixona por outros durante uma visita em um dia de tempo ruim à Grande Maçã mas por conta das antigas denúncias de assédio levantadas pela ex-esposa Mia Farrow terem vindo à tona durante o auge do movimento #MeToo. Os atores tiraram seu time de campo, a Amazon arquivou o filme e Allen entrou na justiça e exibiu a obra na marra. O parto dessa vez foi forçado, mas resta a dúvida se o diretor conseguiu recuperar o nível ou continua na maré medíocre que domina a maior parte de suas últimas obras.


Bixa Travesty

O documentário sobre a difícil trajetória de vida da cantora transexual negra Linn da Quebrada reforça o interesse de Kiko Goifman (FilmeFobia, Periscópio), um dos mais iconoclastas diretores de nossa filmografia recente, pelo que a nossa sociedade exclui e como a retratada conseguiu transformar a expressão corporal em resistência polítical, fazendo sucesso em um país profundamente rachado e preconceituoso. Vencedor do Prêmio de Melhor Documentário LGBTI no Festival de Berlim. Confira a nossa crítica


28/11

Carcereiros - O Filme

A série da Globo já é um sucesso, então não é de se estranhar que, assim como Sob Pressão, spin-off da série sobre médicos em uma Unidade de Tratamento Intensivo, a intensa Carcereiros ganhasse sua versão cinematográfica. O carceireiro Adriano, interpretado por Rodrigo Lombardi, passa por maus lençois quando um terrorista internacional é preso em uma cadeia brasileira e o caldo finalmente entorna, causando uma rebelião. Dirigido por José Eduardo Belmonte, responsável pelos estilizados Se Nada Mais Der Certo e Alemão, também produtor da série. Mais um exemplar da preocupação da Globo em investir na diversificação de seus projetos.


As Golpistas

Mais uma produção  da Annapurna Pictures, atual casa do cinema independente americano (se duvida, pergunte à Ela, Trama Fantasma, Vice, A Balada de Buster Scruggs, Fora de Série...), As Golpistas traz, para o desespero dos céticos, uma elogiada interpretação de Jennifer Lopez em um filme inspirado em uma história real, onde strippers se reúnem e decidem se vingar contra gananciosos clientes de Wall Street. Aborando tal de temática especialmente popular após a crise de 2008, o golpe das strippers é orquestrado pela cineasta Lorene Scafaria (Procura-se Um Amigo Para o Fim do Mundo). Teremos Lopez indicada ano que vem?


Uma Segunda Chance Para Amar

Emilia Clarke já decretou: depois de Game of ThronesHan Solo: Uma História Star Wars, não quer mais saber de franquias por um tempo. Estrelar uma comédia romântica de temática natalina dirigida por Paul Feig (Freaks and GeeksMissão Madrinha de Casamento, Um Pequeno Favor) é quase uma atestado disso, onde interpreta uma mulher azarada no amor e frustrada em seu emprego de elfo natalino que tem sua vida mudada quando conhece um estranho charmoso (Henry Goldin, de Podres de Ricos). Ela já mostrou seu talento para o romance no água-com-açúcar Como Eu Era Antes de Você, então já há uma razão para antecipar o Natal - ou comemorar tardiamente o Dia dos Namorados, você decide.

Comentários (0)

Faça login para comentar.