Saltar para o conteúdo

Precisamos Falar Sobre o Kevin

(We Need to Talk About Kevin, 2011)
7,8
Média
514 votos
?
Sua nota
Direção
Roteiro:
Lynne Ramsay (roteiro), Lionel Shriver (romance), Rory Kinnear (II) (roteiro)
Gênero:
,
Origem:
,
Estreia:
27/01/2012
Duração:
112 minutos
Prêmios:
69° Globo de Ouro - 2012, 64° Festival de Cannes - 2011

Lupas (72)

  • Ramsay retorna ao tema da relação entre a criança e o meio de Ratcatcher, dessa vez acertando na ambiguidade do problema do mal que se abre com Kevin e a tensão entre o mal natural e mal moral potencializado nas monstruosas atuações de Tilda e Ezra.

    Chrystian | Em 11 de Janeiro de 2019 | NOTA: 8.0
  • O filme tem um clima sufocante e a diretora quer mostrar estilo.Os atores estão ótimos e é o melhor do filme.

    Araquem da Rocha | Em 13 de Abril de 2018 | NOTA: 6.5
  • Um filme genuinamente perturbador.

    Samuel Hanauer | Em 07 de Março de 2018 | NOTA: 8.5
  • Vai muito além da crítica ao modelo com que os pais educam os filhos, aos problemas de uma mãe e da maldade de alguém que é ruim por natureza. Obra prima que com certeza se tornará um clássico com o tempo!

    Gustavo Coelho | Em 31 de Agosto de 2017 | NOTA: 9.5
  • Estudo de personagens intenso, que acerta ao apresentar a história através do ponto de vista da mãe. O visual e a montagem retratam a violência de forma sutil e implícita, conseguindo chocar psicologicamente. Kevin é um fdp para ser odiado até à alma.

    César Barzine | Em 17 de Julho de 2017 | NOTA: 8.0
  • A virtuosidade técnica - com destaque para a montagem e os artifícios de direção bem utilizados - serve perfeitamente à densa história de rejeição, ódio, rancor e, por que não, amor entre mãe e filho. Swinton e Miller perfeitos nos papéis. Grata surpresa.

    Felipe Lima | Em 12 de Janeiro de 2017 | NOTA: 8.5
  • Tudo o que diz respeito a personagem Tilda Swinton é muito rico, mas o personagem de Kevin - com exceção da cena final - e diversas coisas subentendidas vão do caricato ao gosto duvidoso.

    Landerson DSP | Em 06 de Janeiro de 2017 | NOTA: 7.0
  • Lynne Ramsay usa artifícios incômodos na estrutura do longa e isso é o que há de melhor ou pior dentro de "We Need to Talk About Kevin", a depender da reação do espectador. Ezra Miller e Tilda Swinton brilham. Ótimo, mas dava pra ser melhor.

    Diego Henrique Silveira Damaso | Em 23 de Dezembro de 2016 | NOTA: 7.5
  • Extremamente incômodo!

    Renan Paiva | Em 16 de Maio de 2016 | NOTA: 8.0
  • A única coisa que impressiona de fato, é a violência psicológica. De resto, sobra um filme perdido entre um estudo sobre a sociopatia e uma história entre mãe e filho. Fora os maneirismos da diretora, que beiram o insuportável por vezes.

    Nilmar Souza | Em 25 de Abril de 2016 | NOTA: 6.5
  • Esse filme mostra que a psicanalise é em alguns momentos e outros não uma teoria válida no estudo da personalidade humana.

    Michael Gaspar Hübner | Em 23 de Abril de 2016 | NOTA: 8.0
  • Rendeu pouco perto do que podia. Ainda assim, bom filme.

    Marcelo Cardoso Queiroz | Em 12 de Março de 2016 | NOTA: 7.0
  • Kevin representa uma geração de filhos imersos em problemas adultos demais para serem compreendidos. Eva, uma geração de pais adultos demais para compreender seus filhos.

    Gabriel Drummond | Em 04 de Março de 2016 | NOTA: 9.0
  • Perturbador!

    Dáiron César Waick Schuck | Em 23 de Setembro de 2015 | NOTA: 8.5
  • Adaptando a obra de Shriver para o cinema, Ramsay consegue criar um suspense psicológico de atmosfera ímpar. Ela conhece mais do que ninguém o peso de sua narrativa, dirigindo com criatividade um filme sempre intrigante. Swinton e Miller estão ótimo.

    Diego de Mendonça Costa | Em 04 de Julho de 2015 | NOTA: 7.5
  • Um pouco confuso mas as atuações são ótimas e geram reflexões.

    Júnior | Em 18 de Junho de 2015 | NOTA: 8.0
  • Eis que surge o novo Damien.

    Lucas Aragão | Em 05 de Janeiro de 2015 | NOTA: 8.5
  • Digna adaptação de um livro difícil e brilhante.

    Wellinton Nascimento | Em 24 de Dezembro de 2014 | NOTA: 8.5
  • Após o chocante final, os questionamentos sobre até onde iria a culpa ou a psicopatia ficam na mente, o abraço fraterno maternal só enriquece ainda mais essa discussão.

    Bruno Ricardo de Souza Dias | Em 22 de Outubro de 2014 | NOTA: 7.5
  • Roteiro fraco, atuações boas, direção mediana e conclusão previsível. Precisamos Falar Sobre o Kevin deveria ao menos tentar manter um suspense bom sobre "o que ele fez". No final das contas, é um daqueles finais frustrantes de tão ruim.

    Davi Souza | Em 22 de Agosto de 2014 | NOTA: 2.0