Saltar para o conteúdo
Direção
Barbara Bialowas, Tomasz Mandes
Roteiro:
Barbara Bialowas, Tomasz Klimala, Blanka Lipinska
Gênero:
Drama, Romance
Origem:
Polônia
Estreia:
31/12/1969
Duração:
114 minutos

Massimo, membro da máfia siciliana; Laura, diretora de vendas. Enquanto ela estava em uma viagem na Sicília para tentar salvar o seu relacionamento, Massimo a sequestrará e dará a ela 365 dias para que se apaixone por ele.

Elenco

Michele Morrone
Massimo
Anna Maria Sieklucka
Laura

Notas e Lupas

Notas dos editores

Lupas mais recentes dos leitores

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

Comentários (6)

jorge lucas | quarta-feira, 01 de Julho de 2020 - 12:01

Até agora não vi nenhum movimento para "cancelarem" esse filme. E olha que não é preciso muita coisa para a cultura do cancelamento entrar em cena. Vi que ontem anunciaram a continuação, por conta do sucesso.

Vítor Miranda | quarta-feira, 01 de Julho de 2020 - 17:30

se for pra cancelar todo filme machista o movimento feminista teria que fazer só isso né? vi vários comentários contra o filme, talvez vc n siga as pessoas certas. E não é nenhuma surpresa que seja um sucesso, nossa sociedade é machista. e se o machismo é estrutural, quer dizer que ta entranhado nas pessoas de forma que mulheres também o reproduzem.

CitizenKadu | quarta-feira, 01 de Julho de 2020 - 23:02

Jorge Lucas: tu não come ninguém; provavelmente não tem amigos; e precisa de um clubinho urgente(e aí é que mora o perigo). Também sou contra o Politicamente Correto e o tal hábito do "cancelamento"; porém tuas palavras definem apenas a tua idiotice. Vai bater uma punheta. Descarrega esse requeijão. Ser um merda que de forma alguma deve ser um "happy-go-lucky" com as mulheres, significa que tu está sozinho...na pandemia....Não joga a tua falta de cérebro em cima de questões que merecem ser discutidas por gente que não é idiota como você.Tu culpa o Crepusculo...tipo....o que eu estou fazendo aqui querendo discutir com um tipo como tu.Arranja coragem com as mulheres, e de resto, vá se foder.

Rodrigo Torres | quinta-feira, 02 de Julho de 2020 - 05:30

Chorume misógino: check

Meu desinteresse por esse filme só não é maior que a insegurança de certos "homens".

Engraçado que o motivo de tanto ódio reside em alguns conceitos cunhados por elas próprias, como a tal da masculinidade frágil. Foda: quanto maior o mimimi (de quem tanto reclama de mimimi), maior a hipocrisia do moleque e mais ele, burro que só, legitima a luta feminista.

Faça login para comentar.