Saltar para o conteúdo

Perfis

Foto de Graham King

Graham King

Idade
57 anos
Nascimento
19/12/1961
País de nascimento
Inglaterra

Conheça um dos produtores mais influentes de Hollywood nos anos 2000.

Graham King venceu, com Os Infiltrados, o Oscar de melhor filme, mas todos sabemos que foi Martin Scorsese quem conseguiu a proeza. De qualquer forma, o prêmio a King coroa a carreira de um dos produtores mais criativos hoje em Hollywood: só esse ano ele tinha 10 indicações para seus filmes, pois, além de The Departed, ele também produziu Diamante de Sangue (que, curiosamente, custou mais que Os Infiltrados, algo em torno de US$ 100 milhões) e O Bom Pastor, que também concorriam a algumas categorias esse ano.

Ele é dono do Initial Entertainment Group, baseado em Los Angeles, e, com sua pequena empresa de 15 funcionários, foi o mentor de Traffic, de Steven Soderbergh, a biografia Ali, Gangues de Nova York e O Aviador. Em apenas quatro anos, conseguiu 38 indicações ao Oscar e 16 prêmios, tornando-se o mais poderoso produtor britânico do momento.

“É o novo Harvey Weinstein”, apelidou o jornal britânico The Observer, referindo-se ao outrora todo poderoso chefão da Miramax que acumulou recorde de indicações e prêmios nos anos 90 e foi demitido pela Walt Disney Company anos atrás.

Sua parceria com Martin Scorsese portanto é de longa data e deu no filme de maior bilheteria da carreira do diretor, Os Infiltrados – tanto que alguns jornais brincaram que Scorsese ganhou o Oscar justamente porque finalmente os americanos viram um filme dele. King não desistiu de produzir Scorsese nem depois do fracasso de bilheteria de Gangues de Nova York, que custou US$ 95milhões e arrecadou apenas US$ 65 milhões, levou três anos para ficar pronto e fracassou também em vencer prêmios. 

Aos 45 anos, é o executivo de Leonardo DiCaprio na produtora do ator, a Appian Way, e tem a mesma função na Infinitum Nihil, de Johnny Depp. É conhecido por ir ao set de filmagem todos os dias e supervisionar todos os processos de produção pessoalmente. Filho de uma cabeleireira, imigrou da Inglaterra para os EUA em 1981, aos 19 anos, com a mãe (mas nunca perdeu de todo o sotaque britânico). Formou-se pela respeitada Universidade da Califórnia, reconhecida como uma das melhores do mundo no setor de comunicação, e começou a carreira em Hollywood como responsável pelas vendas internacionais da Fox Television (foi um dos produtores da série A Gata e o Rato, com Bruce Willis) e trabalhou lá por 25 anos até fundar sua própria empresa – saiu com a compra da Fox pelo magnata australiano Rupert Murdoch e a conseqüente vertente popularesca e conservadora, pró-Bush, da empresa desde então. 

A carreira de King como produtor independente quase foi arruinada com o desastre de Gangues de Nova York. Só não foi para o buraco porque King engatilhou a produção de Traffic (quatro Oscar, inclusive de melhor diretor), mas voltou a perder dinheiro com Ali – a revista Hollywood Reporter o apelidou de "Suicide King", por conta dos riscos em só produzir filmes difíceis e de pouca aceitação. King disse, na época, que Gangs of New York deu retorno de 90% do investimento com as vendas internacionais e nos EUA de DVD e TV. Ele disse que seus filmes fracassavam tão somente porque eram muito longos e que, ao resolver esse problema, teria azul nos balanços.

Suas próximas produções são The Dangerous Lives of Altar Boys with King, estrelada e co-produzida por Jodie Foster, Shantaram, com Depp, e dois filmes com Nicolas Cage: Bangkok Dangerous e Next, além de um filme de gângster com o diretor britânico Adrian Lyne, de Atração Fatal, e do novo filme de Julian Fellowes (Assassinato em Gosford Park e Mentiras Sinceras). Ou seja, só nomes quentes.

Está em produção também The Young Victoria, sobre a rainha inglesa, baseado nos dois livros escritos por Sarah Fergunson, a duquesa de York – segundo consta, será uma guerra definir quem será a atriz. Quem vai dirigir é o franco-canadense Jean-Marc Vallé (C.R.A.Z.Y.).

Filmografia

Título Prêmios Ano Notas
2013