Saltar para o conteúdo
8,3
Média
47 votos
?
Sua nota
Direção
Jacques Tourneur
Roteiro:
Ernest Pascal (roteiro), Ernest Haycox (romance)
Gênero:
Faroeste, Ação, Romance
Origem:
Estados Unidos
Duração:
92 minutos
Prêmios:
19° Oscar - 1947

Lupas (9)

  • Western dos mais sofisticados e bem dirigidos. A trama fica em segundo plano quando se tem quadros tão inesquecíveis como aqui.

    Caio Santos | Em 07 de Julho de 2019 | NOTA: 8.0
  • O germe da sociedade do espetáculo no oeste e o peso da comunidade lastreiam as intrigas desse romance de colonização repleto de personagens fortemente dúbios inseridos nas impressionantes composições cênicas de Tourneur.

    Augusto Barbosa | Em 21 de Julho de 2018 | NOTA: 9.0
  • Apesar de todas as críticas positivas para este faroeste ainda prefiro Torneur em seus noirs elegantíssimos e cheios de mal-caratismo. Este sinceramente não me envolveu nem um pouco.

    Eliezer Lugarini | Em 03 de Abril de 2017 | NOTA: 6.0
  • Aquele meio sorriso de Susan Hayward quando descobre que seu noivo que não desejava foi condenado à morte... Filme cheio de sutilezas e ambiguidades, é o meio do caminho entre o western e o noir.

    Polastri | Em 26 de Setembro de 2016 | NOTA: 9.0
  • Tourneur é um maestro formidável, inclusive em Canyon Passage. O que acontece é que estava em suas mãos um roteiro que não combinou tanto com seu estilo e em muitos momentos o filme soa artificial e inorgânico (em especial seus diálogos).

    Diego Henrique Silveira Damaso | Em 19 de Janeiro de 2016 | NOTA: 7.0
  • silly romance: o personagem de Dana Andrews me pareceu daqueles pouco críveis que só cometem asneiras... o clímax do filme, onde a ação se acumula, guardo o interesse pela obra.

    Chcot Daeiou | Em 31 de Dezembro de 2015 | NOTA: 7.5
  • 13/09/15

    Eduardo Scutari | Em 14 de Setembro de 2015 | NOTA: 7.5
  • Um filme com uma mise-en-scène absurdamente precisa, uma fotografia de cores vivas, pulsantes. A saga da formação de uma civilização é doce e áspera, medos e paixões se entrelaçam na simbologia dos sentimentos. É a arquitetura da vida enchendo a tela.

    Zacha Andreas Lima | Em 30 de Maio de 2015 | NOTA: 9.0
  • Um romance aristocrata, com suas intrigas amorosas, disfarçado de western. Critica suavemente a questão da ambição e do progressismo americano. Um pouco cansativo, regular. Belas cores do Tourneur, mas prefiro seu P&B, direção discreta.

    Josiel Oliveira | Em 23 de Maio de 2015 | NOTA: 7.0