Saltar para o conteúdo
6,2
Média
158 votos
?
Sua nota
Direção
Àlex Pastor, David Pastor
Roteiro:
Àlex Pastor, David Pastor
Gênero:
Terror, Drama, Suspense
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
05/03/2010
Duração:
84 minutos

Lupas (8)

  • Tem uma abordagem mais realista e seca do que a maioria dos filmes de pandemias, e deixas momentâneas sobre a desumanidade e os dilemas morais enfrentados pelos personagens, mas não se diferencia muito do que já vimos antes com mais sangue e correria.

    Bruno Kühl | Em 02 de Abril de 2016 | NOTA: 7.0
  • Interessante.

    Wellington Junior | Em 04 de Setembro de 2015 | NOTA: 6.0
  • Com sua atmosfera pós-apocalíptica, descrente, dotado de um naturalismo seco, o filme vai muitíssimo bem. Mas é meio frustrante arrematar-se com um final confortador, após vivenciar o "fim do mundo" e o esvaziamento de significados morais e humanos.

    Hugo T. Caetano | Em 04 de Novembro de 2011 | NOTA: 7.0
  • Bom filme de gênero, tem sua quantidade de cenas desnecessárias e apelativas, mas sabe usar suas estradas desertas e casas abandonadas pra criar suspense sem cair no lugar comum, até a canastrice do Pine soma ao filme

    João Paulo | Em 03 de Novembro de 2011 | NOTA: 7.0
  • Um frescor no meio do subgênero. Sim, há certos clichês e os atores são fraquinhos, mas toda questão humanista e a relação entre os personagens é forte o bastante para fazer nós não querermos parar de assistir.

    Gabriel Severo | Em 31 de Agosto de 2011 | NOTA: 7.0
  • Consegue boa tensão às vezes, porém a história e os personagens são muito convencionais. O Trailer oficial do filme revela demais!

    Rômulo Pessoa e Silva | Em 22 de Agosto de 2011 | NOTA: 6.0
  • Chato, eu como amante de filmes do gênero afirmo que "Carriers" não é nada bom. Com atuações ruins e situações previsíveis, o filme não tem momentos bons. Com um roteiro que não prende a atenção, o filme de passatempo se torna perda de tempo. Lamentável..

    Thiago Cunha | Em 21 de Abril de 2011 | NOTA: 4.0
  • Humanidades não humanizam!

    Júlio César Filho | Em 16 de Janeiro de 2011 | NOTA: 8.0